Imprimir esta página
quarta, 14 agosto 2019 12:14

Governo dos Açores acompanha expansão da rede do AIR Centre para o Brasil

O Diretor Regional da Ciência e Tecnologia afirmou que os Açores “estão empenhados” na construção da rede atlântica do AIR Centre, que "une países e instituições de base científica e tecnológica, por forma a podermos, enquanto comunidade atlântica, enfrentar os desafios dos próximos anos com a máxima confiança”.

 

Bruno Pacheco falava em antecipação à jornada de trabalho que decorre hoje e quinta-feira em Salvador, na Bahia, onde será inaugurado o polo do AIR Centre neste Estado brasileiro e se realiza o 'I Fórum Internacional Meio Ambiente e Economia Azul: Promovendo Redes de Inovação para o Nordeste Brasileiro'.

 

No âmbito do plano estratégico do AIR Centre, da qual o Governo dos Açores é fundador, estão a ser instalados dois novos polos no Brasil, nomeadamente nos estados do Rio de Janeiro e da Bahia.

 

  

“Estes novos polos estão ancorados em infraestruturas científicas que passam a integrar a rede da organização internacional AIR Centre, com sede na ilha Terceira”, afirmou o Diretor Regional.

 

Bruno Pacheco sublinhou que “é fundamental que os países, regiões e entidades se conheçam melhor e entendam melhor os desafios que cada comunidade enfrenta”, acrescentando que a implementação da agenda científica do AIR Centre “depende do grau de conhecimento”.

 

No âmbito do fórum que se realiza quinta-feira, 15 de agosto, o Diretor Regional participa no painel 'The collaborative Blue Economy', com a apresentação 'As interações norte-sul e sul-norte vistas a partir dos Açores: um olhar do Atlântico central', em que se pretende fazer uma reflexão sobre a forma de reforçar as ligações e o diálogo norte-sul e sul-norte, tendo como foco o crescimento azul e a implementação de uma agenda científica comum.

 

“Uma das ideias-chave a defender para incrementar esse diálogo e as respetivas interações atlânticas é o aumento dos programas de mobilidade de investigadores e estudantes entre entidades da bacia do Atlântico, em particular no que designamos de Atlântico Central”, referiu. 

 

Segundo Bruno Pacheco, o AIR Centre “pode assumir-se com o dinamizador desses programas de mobilidade científica, cumprindo, por esta via, com os objetivos de disseminação e implementação das declarações da Praia da Vitória, de Florianópolis (Brasil), da Praia (Cabo Verde) e de Lagos (Nigéria).

 

Ao final da tarde de hoje é inaugurado o ‘AIR Centre Bahia’, que vai desenvolver atividades nas áreas da observação da Terra e de aplicações computacionais, incluindo o recurso a metodologias de inteligência artificial no apoio às pescas e na monitorização de padrões de biodiversidade.

Informação Adicional

  • Fonte: Gacs

Itens relacionados