Imprimir esta página
quinta, 02 maio 2019 12:10

Valorização das pastagens é uma enorme mais valia para a agricultura nos Açores, afirma João Ponte

Valorização das pastagens é uma enorme mais valia para a agricultura nos Açores, afirma João Ponte Gacs

O Secretário Regional da Agricultura e Florestas afirmou hoje, em São Miguel, que a valorização das pastagens nos Açores constitui uma enorme mais valia para a redução de custos nas explorações, para a sustentabilidade ambiental, além de ser uma vantagem competitiva que as indústrias devem potenciar.

 

“A permanente valorização das pastagens e o reforço do conhecimento sobre as mesmas são dois aspetos indispensáveis para se aumentar a qualidade das produções e a rentabilidade das explorações”, referiu João Ponte, acrescentando que, “pelo menos, 70% dos custos numa exploração estão relacionados com a alimentação dos animais”.

 

O titular da pasta da Agricultura falava, na Ribeira Grande, na sessão de abertura da 40.ª Reunião da Primavera, organizada pela Sociedade Portuguesa de Pastagens e Forragens, tendo como tema 'Pastagens e Forragens Sustentáveis nos Açores'.

 

  

João Ponte destacou que o facto de os consumidores estarem cada vez mais sensibilizados para as questões do bem-estar animal e dispostos a pagar mais para consumir produtos “de maior qualidade nutricional, produzidos à base de pastagem, associados a práticas agrícolas amigas do ambiente”, constitui uma grande oportunidade para os produtores verem valorizado o seu trabalho.

 

“Tenho defendido que as indústrias têm uma enorme vantagem competitiva por transformar leite dos Açores, que está associado à imagem de pastagem e sustentabilidade ambiental. Esta mais valia tem que ser melhor potenciada em termos de valorização das produções”, frisou.

 

O Secretário Regional da Agricultura e Florestas destacou também o contributo que a Universidade dos Açores tem vindo a dar ao setor agrícola, ao nível da formação de técnicos que entram para a função pública regional, na constituição de massa crítica na Região capaz de pensar o desenvolvimento do setor, quer ainda no estudo e pesquisa.

 

Por outro lado, o Governo Regional tem vindo a promover anualmente um plano formativo abrangente em termos de temáticas, de modo a qualificar os agricultores de todas as ilhas, porque mais e melhor conhecimento e informação significa estar melhor preparado para enfrentar os desafios do futuro.

 

“Momentos como este, que agregam oradores de mérito e matérias importantes, são uma boa oportunidade de refleção e de reforço de competências, que são absolutamente essenciais para se poder progredir e afinar estratégias com vista à melhoria da sustentabilidade e competitividade das explorações”, frisou o governante, salientando que as pastagens nos Açores ocupam mais de 90% da superfície agrícola.

 

João Ponte afirmou também que o Governo Regional, em articulação com a Federação Agrícola dos Açores, está a trabalhar na reestruturação da produção de leite e para melhorar a eficiência das explorações leiteiras, com a introdução de alterações ao nível do POSEI 2020, nomeadamente para permitir a redução de bovinos de 15 a 20% acima da taxa normal de renovação do efetivo, sem penalização para o agricultor no Prémio à Vaca Leiteira e no Prémio aos Produtores de Leite.

 

“Temos consciência que nem tudo está feito e que existe caminho para aperfeiçoar, inovar e procurar melhorar a sustentabilidade das explorações agrícolas”, disse João Ponte, assegurando que os agricultores podem contar com a motivação e confiança do Governo dos Açores para continuar a apoiar o desenvolvimento da agricultura num território exigente e desafiante.

Informação Adicional

  • Fonte: Gacs

Itens relacionados